Itacaré Web Gospel

Translate

VERSÍCULOS BÍBLICO

Seguidores.

Google+ Followers

Comentários

Google+ Badge

quinta-feira, 28 de julho de 2011

PRA TODAS AS QUE VOCÊ TEM NEGATIVA

1- Você diz:" Isto é impossivel." Deus diz: " Todas as coisas são possiveis." [Lucas 18:27]

2- Você diz: " Estou muito cansado." Deus Diz: " Eu te darei descanso." [ Mateus 11:28-30]

3- Você diz: " Ninguém me ama." Deus diz: " Eu te amo." [João 3:16, 13:34]

4- Você diz: " Não aguento mais." Deus diz: " A minha graça te basta." [2 Cor 12:9, Sal 91:15]

5- Você diz: " Não consigo mais ter confiança." Deus diz: " Eu endireitarei os seus caminhos." [Prov 3:5-6]

6- Você diz: " Nao posso fazer." Deus diz: " Voce pode todas as coisas." [ Filip 4:13]

7- Você diz: " Não sou capaz." Deus diz: " Eu te capacito." [ 2 Cor: 9:8]

8- Você diz: " Eu não sou ninguem." Deus diz: " Eu te farei alguém." [Rom 8:28]

9- Você diz: " Eu não me perdoo.": Deus diz: " Eu te perdôo." [ 1 Jo 1:9, Rom 8:1]

10- Você diz: " Eu não tenho o suficiente." Deus diz: " Eu suprirei suas necessidades." [ Filip 4:19]

11- Você diz: " Tenho medo." Deus diz: " Eu não te dei espírito de medo."[ 2 Tim 1:7]

12- Você diz: " Estou sempre desanimado e preocupado." Deus diz: " Lance sobre mim todas as sua ansiedades." [ 1 Ped 5:7]

13- Você diz: " Nao tenho fé suficiente." Deus diz: " Eu dou a todos a medida da fé." [ Rom 12:3]

14- Você diz: " Nao tenho sabedoria." Deus diz: " Eu te dou sabedoria." 1 Cor: 1:30]

15- Você diz: "Me sinto só." Deus diz: " Não te deixarei." [ Heb 13:5]

"Sonda-me, o Deus, e conhece o meu coraçäo; prova-me e conhece os meus pensamentos. E ve se ha em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno. Salmo 139.23,24

Autor Desconhecido

LIÇÕES DA VIDA





William Shakespeare


Um dia Você aprende que...
Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma.
E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança.
E começa a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas.

E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.

E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.
Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo.
E aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam... E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-­la por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.

Descobre que se leva anos para se construir confiança e apenas segundos para destrui-la, e que você pode fazer coisas em um instante, das quais se arrependerá pelo resto da vida .
Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo à longas distâncias.
- E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida. E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher. Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam, percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.

Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vejamos. Aprende que as circunstâncias e os ambientes têm influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos.

Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser. Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto. Aprende que não importa onde já chegou, mas onde está indo, mas se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar serve.

Aprende que, ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados. Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática. Descobre que algumas vezes que a pessoa que você espera o chute, quando você cai, uma das poucas que o ajudam a levantar-se.

Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você já celebrou.
Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha. Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens, poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso. Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel.

Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame, não significa que esse alguém não o ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.

Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo. Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado. Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte.
Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás.

Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores. E você aprende que realmente pode suportar... que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida! Nossas dádivas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar, se não fosse o medo de tentar."

REFLEXÃO

Pr. Elinaldo Renovato de Lima

As lições da vida são muito mais eficazes que as lições da escola, da faculdade, da universidade.
Muitas delas são boas, agradáveis, interessantes, que nos fazem sorrir, que nos fazem felizes.
Outras, porém, são duras, amargas, ruins.
Interessante é que o ser humano esquece com facilidade as boas lições da vida, e lembra-se sempre das lições ruins. Não sabemos bem o por que!

É por isso, que a Bíblia nos orienta que devemos sempre agradecer a Deus por tudo (1 Tessalonicences 5.18). Não agradecer apenas quando somos bem vistos, bem tratados, bem reconhecidos; mas, também, quando somos injuriados, desprezados, maltratados. É difícil entender isso, mas a filosofia cristã assim o indica.

Por que? O livro sagrado responde: "E sabemos que todas contribuem juntamente para o bem, daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados por seu decreto" (Romanos 8.28).

Assim, a cada dia, desde que acordamos para a jornada de trabalho, ou de estudo, ou de outra atividade, devemos sempre pedir a Deus sabedoria, graça e discernimento, para vivermos bem, diante dos fatos, das coisas e das pessoas, evitando o estresse, o excesso de zelo, ou o relaxamento. O fundamental é o equilíbrio espiritual, esmocional e físico.

Que o Senhor nos ajude a aprendermos as lições da vida. Oremos como um certo compositor , num hino:

"Pai, aprendi que a vida é uma escola; é difícil , é difícil aprender a lição..."

O ETERNO



"O Enterro"
Uma empresa estava em situação muito difícil.
As vendas iam mal, os empregados desmotivados,
os balanços não saíam do vermelho.
Era preciso fazer algo para reverter a situação,
mas ninguém queria assumir nada.

Pelo contrário:
o pessoal apenas reclamava que as coisas iam mal,
que não havia perspectiva de progresso na empresa
e todos achavam que "alguém" deveria tomar
uma iniciativa para reverter aquele processo.

Um dia, quando os funcionários chegaram para trabalhar,
encontraram na portaria um enorme cartaz
onde estava escrito:
" Faleceu ontem a pessoa que impedia
o seu crescimento e o da empresa.
Você está convidado para o velório que acontecerá no pátio".

Inicialmente todos ficaram tristes pela morte de alguém
mesmo sem saber quem era, mas depois ficaram curiosos
para conhecer aquele que estava bloqueando
o crescimento de todos.

A agitação no pátio da empresa foi tão grande
que foi preciso chamar a segurança para organizar
uma fila no velório.
Conforme as pessoas iam se aproximando do caixão,
a excitação ia aumentando.

" Quem será que estava atrapalhando o meu progresso?
Ainda bem que esse infeliz morreu ".

Um a um os funcionários aproximavam-se
do caixão, agitados.
Ao olhar o defunto, engoliam em seco
e saíam no mais absoluto silêncio,
como se tivessem sido atingidos no mais fundo de sua alma.

Mas o que havia no caixão?
APENAS UM ESPELHO

Você sabe quem é a única pessoa
que pode limitar seu crescimento?

Se você tem um Deus vivo,
Se você serve um Deus vivo,
Se você é fiel a um Deus vivo,
Você pode ser o crescimento de vida
em qualquer lugar onde estiver.
Jesus Cristo veio para dar vitória ao seu povo.
Desde que nasceu, morreu e após a morte,
em todo tempo Jesus trouxe vida aos homens.
Portanto, se ele veio para cirar o seu povo,
você pode ter todo a vitória do mundo.
Os néscios, se conformam com a derrota.
mas os sábios e filhos de Deus, não.
Portanto você veio ao mundo para
trazer a vitória de Deus.
Sendo assim, seja a diferença no mundo.

O AMOR DE DEUS AO PRÓXIMO



"Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se amardes uns aos outros” (João. 33.35).
Será que amo mesmo a Deus e ao próximo?
Como tenho demonstrado esse amor?
O amor Divino:

Deus é amor: Essa é uma das declarações quase mais perfeita da bíblia o amor além de ser um dos atributos de Deus é a sua própria natureza.
O amor divino é incondicional não envelhece, não perde qualidades nem se enfadiga é perfeito, por isso é totalmente diferente do ser humano.
Ate mesmo quando nos corrige o eterno e excelso Deus faz por que nos ama.
No amor humano, o homem quando ama sempre gostar de declarar e expressar seu amor pelo seu próximo e conjugue, da mesma forma é o nosso Deus para conosco não foi diferente, uma das, mas expressivas prova de amor do Senhor para conosco encontra-se em JO 3.16
"Por que Deus amou, o mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça mas tenha a vida eterna".
O amor de Deus manifestou-se em cristo,seu filho unigênito (1Jo 4.10).A expressão "unigênito do pai"assinala a singularidade de Jesus sobre todos os homens e seres celestiais.
Cristo é a materialização do amor divino.Jesus é a declaração do amor de Deus ao mundo.
Para o homem é impossível imaginar a grandeza,a largura,a altura e a profundidade desse amor.Em uma de suas cartas o apostolo,Paulo faz questão de deixar,claro que foi o próprio Deus que tomou a decisão e iniciativa de nos amar e demonstrou isso enviando seu filho para perdão dos nossos pecados,João afirma que Cristo morreu não somente pelos nossos pecado e sim pelo do mundo inteiro (1jo 2.2),enfatisa a abrangência do seu sacrifício expiatório e a grandeza deste amor(Rm 5.8).
I O Amor de Deus
1. Não é influenciado (DT. 7:7, 8; II Tim 1:9). Dizer que o amor de Deus não é influenciado significa que nada nos amados atraiu o amor expressado por Deus. O amor de Deus é livre, espontâneo e sem algo nos sujeitos que O faça amá-los (I João 4: 10,19).
2. É eterno (Jer 31:3; Efés 1:4,5). E por Deus ser um Ser eterno, Seu amor também é eterno. Isso conforta os amados, pois não tendo começo, não terá fim (Sal 90:2).
3. É soberano (Rom 9:15; Deut 32:39). Por Deus ser um Ser soberano Seu amor também o é. Na verdade Deus não tem obrigação para com ninguém (Rom 9:20,21; Dan 4:35). Se Deus, em todo o demais, opera segundo o beneplácito da Sua vontade (Efés 1:11), Ele opera com o Seu amor de igual forma (Rom 9:13; Efés 1:4,5).
4. É infinito (Efés 3:19). Deus é infinito na Sua natureza e só pode refletir tal atributo em Suas outras qualidades. As Escrituras Sagradas, dadas pela inspiração, têm dificuldade, pela limitação da linguagem por escrito, ao expressar todo o amor de Deus. Palavras como “tal” (João 3:16) e “muito” (Efés 2:4) são usadas na comunicação até o ponto em que a linguagem escrita pode expressar o amor infinito de Deus. É necessário fé para que se possa conhecer Deus pois as Suas qualidades são superiores ao entendimento finito do homem (Sal 147:5). Para ter um exemplo do amor infinito de Deus considera-se a quem tal amor é estendido (Rom 5:8).
5. É imutável (Cantares de Salomão 8:6,7). Por Deus ser imutável (Tiago 1:17), os Seus atributos também o são. O exemplo da imutabilidade do Seu amor é visto por nada poder separá-LO dos Seus amados (Rom 8:35-39).
6. É Santo (Rom 5:21). Deus é santo na Sua pessoa (Lev 11:44; I Sam 2:2), em todas as Suas obras (Sal 145:17) e por necessidade isso inclui o Seu amor. O amor de Deus não é subordinado à paixão ou qualquer outro sentimento, mas pela santidade. A Bíblia diz primeiramente que Deus é Luz (I João 1:5) e após diz que Deus também é amor (I João 4:8,16). A santidade é quem faz o amor de Deus temível. Por Sua santidade o crente é corrigido (Heb 12:5) e o ímpio é castigado (Êx. 34:7; Apoc 20:12-15).
7. É gracioso (João 3:16; I João 4:9). O amor pede uma expressão, e, a sua expressão é favor ou graça. Essa expressão da graça vê-se quando entendemos o alvo do amor e o resultado de tal amor (Rom 8:35-39). A maior expressão do amor de Deus é Cristo (I João 4:9). Por ter dado Cristo sabemos que Ele não deixará faltar algo para os Seus (Rom 8:32).
A importância desse amor não é vista apenas na salvação do pecador. Os santos se reconhecem pelo amor (I João 4:7,8,12,16,20,21). A obediência é estimulada pelo amor (João 14:15; 15:9-14). No dia do juízo teremos confiança devido ao amor (I João 4:17,18), pelo qual somos aperfeiçoados (I João 4:18).

II-O dever de amar é de todos:

De acordo com a bíblia não a alternativa para nós, pois esta escrito como filhos de Deus temos que agir como Ele. João não nos ensina só como demos amar,se Deus nos amou antes mesmo de ser amado por nós,muito mais nós seres humanos que já experimentamos essa essência do amor.
Devemos amar o nosso próximo,conforme nos ensina a parábola do bom samaritano.(Mc. 10.29-37).

III-A identidade Cristã:
"E qualquer que ama é nascida de Deus e conhece a Deus”. (Jo 4.7 b).
Todo aquele que conhece ao Senhor faz as obras que ele praticou, prática e praticará, não é a toa que ele nos adverte a ser seus imitadores, a seguir as suas pisaduras e realizar as suas obras, somos o reflexo do amor divino para o mundo. Deus nos capacita a amar mediante o Espírito Santo que em nós habita (Rm5. 5; 8.9;2 Co. 1.22).Alem disso o amor de Deus é aperfeiçoado em nós,porque somos os seres os quais Deus manifesta seu amor.
No capitulo quatro da primeira epistola de João encerra-se ao apresentar algumas evidências daqueles que são filhos de Deus,e por "isso"são salvos.Quando somos salvos,transformados por,Deus e feitos seus filhos passamos a obter o seu enorme amor no nosso intimo.O ato de amor ao próximo é uma prova da nossa natureza e filiação.Aquele que já experimentou o amor divino conseqüentemente ama seu próximo,e quem não ama não conhece a Deus.
Aquele que conhece Deus é filhos de Deus,podem estar convictos de que são habitação do senhor.Tais pessoas só podem realizar essa confissão a parte do momento em que experimentou o amor divino.
O cristão que é morada do Espírito Santo,tem comunhão com Deus,permanece Nele e ama ao seu próximo.Enfim,confia plenamente no amor que o eterno tem por si e na sua salvação em Cristo.Por isso estar seguro em relação a vida eterna.

Conclusão:

(1Jo 4.20; 21) “Se alguém diz: Eu amo a Deus e aborrece seu irmão, é mentiroso”. Pois quem não ama seu irmão, ao qual viu como pode amar a Deus, a quem não viu?
E, dele temos este mandamento: que quem ama a Deus ama também seu irmão.



Estudo foito por: Kallyle Soares...

Libertação Espiritual: Derrotando Satanás em Nossas Vidas



Há milhares de anos, Satanás entrou no belo jardim de Deus, na forma de uma serpente, e pegou Adão e Eva em sua armadilha. Desde aquele dia até agora, Satanás tem sido o principal inimigo do homem. Até mesmo nestes dias, o diabo anda rugindo como um leão que nos quer devorar (1 Pedro 5:8). Ele emprega muitos métodos. Usando vários disfarces, ele tenta, seduz e engana (2 Coríntios 11:14-15; 2 Tessalonicenses 2:9-12; 1 Coríntios 7:5). Ele também aflige, persegue e ataca (2 Coríntios 12:7; Apocalipse 2:10; 1 Tessalonicenses 2:18). Ele usa aliados tais como principados e poderes, e o próprio mundo (Efésios 2:1-2; 6:11-12; 1 João 5:19). Muitos dos que enfrentam esta batalha espiritual poderiam prontamente fazer eco à exclamação de Paulo: "Desventurado homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte?" (Romanos 7:24).
A Vitória de Cristo sobre Satanás
No próprio jardim onde o homem primeiramente sucumbiu à armadilha do diabo, Deus prometeu um libertador. "Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar" (Gênesis 3:15). É muito incomum ver na Bíblia uma referência ao descendente de uma mulher. Quase sempre a linhagem foi contada através do pai. Em toda a história humana depois de Adão, só houve um que não teve um pai humano: Jesus Cristo. E assim este texto fala do conflito entre Jesus e Satanás. Mantendo a imagem da serpente, o texto fala de Jesus pisando nele, por assim dizer. Fazendo isto, ele teria seu calcanhar ferido (um dano relativamente pequeno), mas também esmagaria a cabeça do tentador (um ferimento mortal). Através do Velho Testamento, a humanidade permaneceu amarrada por Satanás, aguardando o cumprimento desta promessa gloriosa.
Finalmente nasceu o Salvador. Ele passou alguns anos "curando a todos os oprimidos do diabo" (Atos 10:38). Olhe especialmente para os exemplos em que Jesus expulsou demônios (note Marcos 1:23-28; 5:1-20; 9:14-29; Mateus 9:32-37; 12:22; Lucas 13:10- 17). É notável que Jesus subjugou os demônios com autoridade. Ele não gritou, não lutou, não usou nenhum encantamento ou instrumento mágico. Ele simplesmente disse uma palavra, e os demônios saíram. Jesus ligou sua expulsão de demônios a seu trabalho maior de esmagar Satanás. "Se, porém, eu expulso demônios pelo Espírito de Deus, certamente é chegado o reino de Deus sobre vós. Ou como pode alguém entrar na casa do valente e roubar-lhe os bens sem primeiro amarrá-lo? E, então, lhe saqueará a casa" (Mateus 12:28-29). Jesus veio ao mundo para roubar do diabo as almas que tinham estado sob seu domínio. Mas primeiro ele teve que amarrar Satanás, o que ele estava fazendo ao expulsar demônios. Então o cenário estaria preparado para que ele tomasse o domínio do diabo, o domínio que este exercia sobre os homens.
Em repetidas ocasiões, especialmente próximo do fim do seu ministério, Jesus indicava que a crise estava se aproximando. "Eu via Satanás caindo do céu como um relâmpago" (Lucas 10:18). "Chegou o momento de ser julgado este mundo, e agora o seu príncipe será expulso" (João 12:31). "Do juízo, porque o príncipe deste mundo já está julgado" (João 16:11, veja também 14:30).
Textos incontáveis, escritos depois da ressurreição de Cristo, mostram-no como o vencedor que derrotou a Satanás. Jesus afirmou: "Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra" (Mateus 28:18). "O qual exerceu ele em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos e fazendo-o sentar à sua direita nos lugares celestiais, acima de todo principado, e potestade, e poder, e domínio, e de todo nome que se possa referir não só no presente século, mas também no vindouro. E pôs todas as cousas debaixo dos pés . . ." (Efésios 1:20-22). ". . . Por meio da ressurreição de Jesus Cristo; o qual, depois de ir para o céu, está a destra de Deus, ficando-lhe subordinados os anjos, e potestades, e poderes" (1 Pedro 3:21-22). "E, despojando os principados e as potestades, publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz" (1 João 3:8). Apocalipse apresenta esta grande vitória de Jesus sobre o diabo em forma simbólica (capítulo 12). Nosso Senhor Jesus Cristo derrotou totalmente o antigo inimigo do homem. O Senhor seja louvado!
Nossa Libertação
Nossa própria vitória sobre Satanás está intimamente ligada com o triunfo de Cristo. "Visto, pois, que os filhos têm participação comum de carne e sangue, destes também ele, igualmente, participou, para que, por sua morte, destruísse aquele que tem o poder da morte, a saber, o diabo, e livrasse todos que, pelo pavor da morte, estavam sujeitos à escravidão por toda a vida" (Hebreus 2:14:15). Jesus veio para destruir o diabo e libertar seus súditos. Depois de descrever sua batalha sem sucesso contra a lei do pecado e da morte em Romanos 7, Paulo mostrou que, em Cristo, somos libertados da escravidão (Romanos 7:25; 8:1-4). Cristo é nosso meio de vitória nesta luta aparentemente sem esperança: "Em todas estas cousas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou" (Romanos 8:37). Ele continuou citando principados e poderes como duas forças que não podem separar-nos do amor de Deus em Cristo (Romanos 8:38-39). "E o Deus da paz, em breve, esmagará debaixo dos vossos pés a Satanás. A graça de nosso Senhor Jesus seja convosco" (Romanos 16:20). Gálatas 4 e Colossenses 2 também mostram como Cristo nos liberta do domínio do diabo.
Isto não significa, obviamente, que derrotamos o diabo em Cristo, sem esforço. Lutamos contra "principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes" (Efésios 6:12). Mas apesar da ferocidade do oponente, o Senhor dá a força do seu poder, com a qual podemos resistir firmemente ao diabo. Ele também nos diz exatamente que armadura usar na batalha: "Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis. Estai, pois, firmes, cingindo- vos com a verdade e vestindo-vos da couraça da justiça. Calçai os pés com a preparação do evangelho da paz; embraçando sempre o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno. Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; com toda oração e súplica . . ." (Efésios 6:13-18). Note, por favor, que a armadura é especificada. Freqüentemente, nestes dias, as pessoas tentam travar batalhas espirituais contra o diabo e seus servos com outros instrumentos, que a palavra de Deus nunca menciona. Neste texto, é a própria Escritura que recebe a principal atenção: "a verdade", "o evangelho", "a palavra de Deus".
Conceitos Errados Sobre a Libertação
Algumas pessoas põem demasiada ênfase no poder de Satanás. Nos seus cultos eles dão mais atenção aos demônios do que ao próprio Cristo. Deste modo, eles minimizam a responsabilidade humana e oferecem desculpas para o pecado. O diabo não pode ser culpado pelo pecado. Ele de fato tenta, mas o pecado ocorre quando nos permitimos ser seduzidos pelos nossos próprios desejos (Tiago 1:14-15). Somos capazes de resistir ao diabo e, se o fizermos, ele fugirá (Tiago 4:7). Deus não permitirá que sejamos tentados acima de nossas forças para resistir; para cada tentação há uma maneira de escapar que é dada pelo Senhor (1 Coríntios 10:13). É um erro sério dedicar mais atenção ao diabo do que ao Senhor. É errado pensar que, em certos casos, somos impotentes para resistir a algum tipo de força superior que o diabo emprega. Eu sou responsável por minhas ações, e quando eu peco não tenho ninguém a quem culpar senão a mim mesmo.
Outro ponto de vista errado é que palavras mágicas ou objetos especiais são necessários para expelir o poder de Satanás da vida de uma pessoa. A feitiçaria nos dias do Novo Testamento se apoiava na repetição de palavras especiais para superar a influência do diabo, mas Jesus condenou esta idéia (Mateus 6:7). A repetição até mesmo do nome de Jesus, de modo supersticioso, virou contra aqueles que o tentaram (Atos 19:13-16). É o poder de Cristo, não a mágica de alguma frase ou objeto que supera Satanás.
Também não podemos superar o diabo através da obediência a regras e leis humanas. Este foi, basicamente, o problema sobre o qual Paulo escreveu em Colossenses 2. Ele falou de regras que os homens inventam para tentarem ser mais espirituais, e disse que elas não dão certo. Através dos séculos, homens têm tentado repelir o diabo através de ascetismo. Jejum, auto-flagelação, e a negação de prazeres lícitos são freqüentemente vistos como maneiras de superar o diabo. Mas o argumento de Paulo em Colossenses 2 é que Cristo e seus mandamentos são tudo o que necessitamos para superar "todo principado e potestade"(Colossenses 2:10, veja 16-23).
Finalmente, o diabo não é superado por espetáculos teatrais. Confrontos verbais com o diabo e gritaria não têm base na Bíblia. Cristo e os apóstolos tinham poder especial para ordenar aos demônios que saíssem das pessoas, mas ordenavam calma e deliberadamente. As Escrituras que Jesus e seus discípulos nos deixaram nos ensinam a usufruir de seu poder em nossas vidas pela submissão a ele e pelo uso da armadura que ele nos deu.
Jesus venceu Satanás. Em Cristo, nós também podemos vencer.

terça-feira, 26 de julho de 2011

3º MACHA PARA JESUS EM ITACARÉ


Nos dias 23 e24 de Julho de 2011 Itacaré foi Revestida com o poder de Deus na 3º Macha para Jesus a festa foi abrilhantada com a presença de varias caravanas vinda de Cidades e Municípios vizinho mais de mil pessoas marcharam pela Cidade até a orla a onde tinha um palco, Louvando e Adorando a Deus e Profetizando que Itacaré é do Senhor Jesus, a festa foi comandada pelos seguintes Cantores: Cantora Alice Maciel e Banda, Cid Guerreiro de Deus, Damares Brandão, Gilberto de Jesus, Thayara Martins, Luana Freire, Cícero Mendes e Bandas Locais, a Mensagem foi pregada pelo Conferencista Internacional Pr. Alexandre Brito, esta festa foi organizada pela (OMEDI, ordem de Ministros Evangélicos de Itacaré, presidente Pr. Reinam, teve o Patrocino da Prefeitura Municipal Prefeito Antonio de Anízio Governo Compromisso de todos e câmara de Vereadores,
PR.ALEXANDRE BRITO
ALICE MARCIEL
CID GUERREIRO DE DEUS

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Aborto, segundo a Bíblia

No Antigo Testamento, a Bíblia se utiliza das mesmas palavras hebraicas para descrever os ainda não nascidos, os bebês e as crianças. No Novo Testamento, o grego se utiliza, também, das mesmas palavras para descrever crianças ainda não nascidas, os bebês e as crianças, o que indica uma continuidade desde a concepção à fase de criança, e daí até a idade adulta.

A palavra grega brephos é empregada com freqüência para os recém-nascidos, para os bebês e para as crianças mais velhas (Lucas 2.12,16; 18.15; 1 Pedro 2.2). Em Atos 7.19, por exemplo, brephos refere-se às crianças mortas por ordem de Faraó. Mas em Lucas 1.41,44 a mesma palavra é empregada referindo-se a João Batista, enquanto ainda não havia nascido, estando no ventre de sua mãe.

Aos olhos de Deus ele era indistinguível com relação a outras crianças. O escritor bíblico também nos informa que João Batista foi cheio do Espírito Santo enquanto ainda se encontrava no ventre materno, indicando, com isso, o inconfundível ser (Lucas 1.15). Mesmo três meses antes de nascer, João conseguia fazer um miraculoso reconhecimento de Jesus, já presente no ventre de Maria (Lucas 1.44).

Com base nisso, encontramos a palavra grega huios significando "filho", utilizada em Lucas 1.36, descrevendo a existência de João Batista no ventre materno, antes de seu nascimento (seis meses antes, para ser preciso).

A palavra hebraica yeled é usada normalmente para se referir a filhos (ou seja, uma criança, um menino etc.). Mas, em Êxodo 21.22, é utilizada para se referir a um filho no ventre. Em Gênesis 25.22 a palavra yeladim (filhos) é usada para se referir aos filhos de Rebeca que se empurravam enquanto ainda no ventre materno. Em Jó 3.3, Jó usa a palavra geber para descrever sua concepção: "Foi concebido um homem! [literalmente, foi concebida uma criança homem]".

Mas a palavra geber é um substantivo hebraico normalmente utilizado para traduzir a idéia de um "homem", um "macho" ou ainda um "marido". Em Jó 3.11-16, Jó equipara a criança ainda não nascida ("crianças que nunca viram a luz") com reis, conselheiros e príncipes.

Todos esses textos bíblicos e muitos outros indicam que Deus não faz distinção entre vida em potencial e vida real, ou em delinear estágios do ser – ou seja, entre uma criança ainda não nascida no ventre materno em qualquer que seja o estágio e um recém-nascido ou uma criança. As Escrituras pressupõem reiteradamente a continuidade de uma pessoa, desde a concepção até o ser adulto. Aliás, não há qualquer palavra especial utilizada exclusivamente para descrever o ainda não nascido que permita distingui-lo de um recém-nascido, no tocante a ser e com referência a seu valor pessoal.

E ainda, o próprio Deus se relaciona com pessoas ainda não nascidas. No Salmo 139.16, o salmista diz com referência a Deus: "Os teus olhos me viram a substância ainda informe". O autor se utiliza da palavra golem, traduzida como "substância", para descrever-se a si mesmo enquanto ainda no ventre materno. Ele se utiliza desse termo para se referir ao cuidado pessoal de Deus por ele mesmo durante a primeira parte de seu estado embrionário (desde a nidação até as primeiras semanas de vida), o estado antes do feto estar fisicamente "formado" numa miniatura de ser humano.

Sabemos hoje que o embrião é "informe" durante apenas quatro ou cinco semanas. Em outras palavras, mesmo na fase de gestação da "substância ainda informe" (0-4 semanas), Deus diz que Ele se importa com a criança e a está moldando (Salmo 139.13-16).

Outros textos da Bíblia também indicam que Deus se relaciona com o feto como pessoa. Jó 31.15 diz: "Aquele que me formou no ventre materno, não os fez também a eles? Ou não é o mesmo que nos formou na madre?" Em Jó 10.8,11 lemos: "As tuas mãos me plasmaram e me aperfeiçoaram... De pele e carne me vestiste e de ossos e tendões me entreteceste". O Salmo 78.5-6 revela o cuidado de Deus com os "filhos que ainda hão de nascer".

O Salmo 139.13-16 afirma: "Pois tu formaste o meu interior, tu me teceste no seio de minha mãe. Graças te dou, visto que por modo assombrosamente maravilhoso me formaste... Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui formado, e entretecido como nas profundezas da terra. Os teus olhos me viram a substância ainda informe". Esses textos bíblicos revelam os pronomes pessoais que são utilizados para descrever o relacionamento entre Deus e os que estão no ventre materno.

Esses versículos e outros (Jeremias 1.5; Gálatas 1.15, 16; Isaías 49.1,5) demonstram que Deus enxerga os que ainda não nasceram e se encontram no ventre materno como pessoas. Não há outra conclusão possível. Precisamos concordar com o teólogo John Frame: "Não há nada nas Escrituras que possa sugerir, ainda que remotamente, que uma criança ainda não nascida seja qualquer coisa menos que uma pessoa humana, a partir do momento da concepção".[1]

À luz do acima exposto, precisamos concluir que esses textos das Escrituras demonstram que a vida humana pertence a Deus, e não a nós, e que, por isso, proíbem o aborto. A Bíblia ensina que, em última análise, as pessoas pertencem a Deus porque todos os homens foram criados por Ele.

E se você já fez um aborto?

Você já fez um aborto? Onde quer que se encontre, queremos que você saiba que o perdão genuíno e a paz interior são possíveis, e que uma verdadeira libertação do passado pode ser experimentada.

Deus é um Deus perdoador:

"Porém tu [és]... Deus perdoador, clemente e misericordioso, tardio em irar-te, e grande em bondade" (Neemias 9.17b).

"Pois tu, SENHOR, és bom e compassivo; abundante em benignidade para com todos os que te invocam" (Salmo 86.5).

Aliás, Deus não apenas perdoa, Ele, de fato, "esquece":

"Eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de mim, e dos teus pecados não me lembro" (Isaías 43.25).

Você poderá encontrar perdão agora mesmo simplesmente colocando sua confiança em Jesus Cristo. Você pode confiar nEle, virando as costas para os caminhos que você tem seguido, reconhecendo e confessando seus pecados a Ele, e voltando-se para Cristo com a confiança de que através do Seu poder, Ele haverá de lhe conceder perdão e uma nova vida. Se você deseja ter seus pecados perdoados, se deseja estar livre da culpa, se quer ter nova vida em Cristo, se quer conhecer a Deus, e se você sabe que é amada por Ele, sugerimos a seguinte oração:

Querido Deus, eu confesso o meu pecado. Meu aborto foi coisa errada e eu agora venho à Tua presença em busca de perdão e de purificação. Peço que não apenas me perdoes esse pecado, mas que me perdoes todos os pecados de minha vida. Eu aceito que Jesus Cristo é Deus, que Ele morreu na cruz para pagar a penalidade pelos meus pecados, que ressuscitou ao terceiro dia, e que está vivo hoje. Eu O recebo agora como meu Senhor e Salvador. Eu agora aceito o perdão que Tu providenciaste gratuitamente na cruz e que me prometeste na Bíblia. Torna o teu perdão real para mim. Eu peço isso em nome de Jesus. Amém.

John Ankerberg e John Weldon

Fonte: www chamada.com.br

Veja Mais:

>>>Aborto: O quê a Bíblia diz?

CAPOEIRA Á LUZ DA BIBLIA


A prática da capoeira é bem comum no Brasil; de norte a sul encontra-se terreiros e mestres prontos a conduzi-lo pelo mundo dos jogos acrobáticos. É uma forma de luta genuinamente brasileira, praticada ao som de instrumentos tais como: berimbau, agogô, atabaque, pandeiro, entre outros. Atualmente, nos quatro cantos do planeta, há praticantes. Os benefícios para o corpo físico são facilmente comprovados, pois, exige de seus praticantes um excelente preparo para a execução das acrobacias.

Apesar de não defender uma tendência religiosa, facilmente, identifica-se uma profunda interação com as religiões afros, nas ações e cânticos. Não os condeno, afinal, a liberdade e o direito de culto, e a prática das mais diversas filosofias religiosas estão asseguradas na Constituição Federal. No entanto é incompatível com os princípios bíblico e conseqüentemente, desaconselhável a sua prática pelos que professam a fé evangélica.

Veja o depoimento do Mestre Decânio:

“Mestre Decânio, o mais idoso "Filho de Bimba" ainda vivo, decano da Capoeira Regional, médico e filósofo, pesquisador da capoeira, contribuiu recentemente com interessantes observações sobre a questão da origem da capoeira. Estudando os ritmos do candomblé, percebeu que o ritmo básico de Logunedê corresponde às batidas do pandeiro na capoeira.
Podemos concluir:
"O candomblé é a fonte mística... donde brota a magia da capoeira!"
Há grande similitudes entre os movimentos da capoeira e os movimentos das danças rituais do candomblé, e outras semelhanças: no candomblé, o ritmo dos atabaques é o nexo entre "os Orixás e o Vodunce", assim como na capoeira, o estilo do jogo acompanha a musicalidade do toque.

A capoeira é o processo complexo constituído pela fusão ou caldeamento de fatores de várias origens... dos africanos herdamos os movimentos rituais fundamentais do candomblé...” www capoeiradobrasil.com.br

Mesmo vivendo em dias nos quais as igrejas estão cada vez mais permissivas e tendenciosas a copiar as práticas comuns aos não evangélicos. Inclusive, já existe uma versão “gospel” da capoeira, na qual os cânticos foram adaptados. Afirmam seus criadores que o objetivo é alcançar para o evangelho os adeptos da capoeira; sinceramente, não consigo ver sustentação na Palavra de Deus para justificar a adaptação de costumes sabidamente não cristãos, com o fim, de angariar seguidores para as igrejas. O Senhor Deus não precisa de inovações, precisa sim, de vidas cheias de poder e autoridade para manifestar a Sua glória.

É imperioso ouvir-se Espírito Santo e que os corações sejam sensibilizados para a verdade da impossibilidade da modernização do evangelho, afinal, a palavra é imutável. As filosofias diversas, não devem encontrar lugar no coração do homem que procura santificar-se e ser instrumento nas mãos do Senhor Deus. É preciso que haja discernimento do Espírito, afinal, a vida que nos é proporcionada deve ser exclusivamente para honra e gloria do Eterno, e isto com todas as forças possíveis. E nesta visão, é preciso abrir-se mão de muitas atitudes aparentemente normais e inofensivas à vida espiritual.

Amado, aconselho que seja sensível ao Espírito Santo, que tenha discernimento e sabedoria do Alto para julgar o grau de importância das ações. O que é mais importante, agradar a Deus ou satisfazer os anseios da vontade?

O Senhor aconselha:

“Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniqüidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas?” 2 Co 6:14;

“Pois, outrora, éreis trevas, porém, agora, sois luz no Senhor; andai como filhos da luz... E não sejais cúmplices nas obras infrutíferas das trevas; antes, porém, reprovai-as.” Ef 5:8,11;

“Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor.” Cl 1:13;

“Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.” 1Pe 2:9;

"Não imitem os costumes dos povos que eu vou expulsar dali, conforme vocês forem tomando posse da terra. Eu fiquei aborrecido com eles por causa das coisas imorais que faziam." Lv 20.23.

Não se deixe levar por vãs filosofias e toda sorte de doutrinas; seja fiel, santo, puro e cheio do Espírito Santo, assim, de tua vida fluirá um rio de água viva!

Pr Elias R. de Oliveira

domingo, 10 de julho de 2011

BATISMO DA CONGREGAÇÃO DA AS.DE DEUS M. DE MADUREIRA NO DISTRITO DE TABOQUINHAS.

A Congregação da Assembléia de Deus Ministério de Madureira no Distrito de taboquinhas Itacaré Bahia Realizou nesse domingo dia 03/04/2011 às 14hs um batismo com mais de 13 almas, vale lembrar que esse é o 3º batismo realizado por essa congregação em 2 anos. O Pb. Sales Barbosa do Santos dirigente da Congregação pegou a Igreja com dois membros hoje pra gloria de Deus segundo ele alem da congregação de Taboquinhas também está com outros pontos de pregação abertos na Região dos Acaris, Novo Horizonte e outras Regiões e todos os domingos preparamos a Igreja e saímos para uma dessas Regiões com grupos de Evangelismo e muitas almas têm ouvido Apalavra de Deus e tem si convertido ao nosso Senhor Jesus Cristo nesses lugares, segundo o PB. Sales o lugar é muito carente precisa de ajuda a palavra é muito importante, mas alem de levar apalavra de Deus também devemos ajudar essas Pessoas com donativos Alimentos etc. Esse é o motivo da Igreja crescer a cada dia, mas pra isso precisamos da sua ajuda o lugar é muito carente e a Igreja não tem estrutura pra atender a todas as necessidades das pessoas, interessados podem procurar o PB. Sales no Email: sales929@hotmail.com A obra de Deus depende de mim e de você, nos somos os responsáveis pela obra de Deus aqui na terra Jesus já fez aperte dele nos precisamos fazer a nossa parte indo a toda Criatura pregando o evangelho da transformação, libertação e da salvação, disse Jesus os que crerem e for batizado será salvo... Deus conta comigo e contigo!

A SEGUIR VEREMOS ALGUMAS FOTOS DE EVANGELISMO REALIZADO EM ALGUMAS DESSAS REGIÕES.






INFORMAÇÕES COM O PB. SALES DIRIGENTE DA CONGREGAÇÃO NO EMAIL: sales929@hotmail.com

sexta-feira, 8 de julho de 2011

30 ANOS DE MADUREIRA NA BAHIA- DIAS 29 30 E 31 FESTA EM ITABUNA-BAHIA







FESTA DE 30 ANOS DE MADUREIRA NA BAHIA DIA 29 30E 31.

A Assembléia de Deus Ministério de Madureira completa no dia 23 de Junho 30 anos na Bahia pregando o Evangelho de Jesus Cristo e o Pastor José Ivan atua Presidente convenção do estado da Bahia convida você para uma grande festa que acontecerá em Itabuna Bahia nos dias 29 30 e 31 de Julho de 2011 com passeata pela Cidade e muito mais em agradecimento ao nosso Deus pelas vidas salvas e benções recebidas da parte de Deus e por a Igreja cresce a cada dia na Graça e no conhecimento.

UM POUCO DA HISTÓRIA


A Convenção Estadual dos Ministros das Assembléias de Deus no Estado da Bahia - Ministério de Madureira, fundada em 23 de fevereiro de 1986, na Cidade de Simões Filho - BA, constituem se como entidade religiosa sem fins lucrativos, tendo sua sede própria na Rua Direta do DERBA, 509 - B - CEP 41305-490 - Valéria - Salvador - BA, tendo, atualmente, como Presidente Excelentíssimo Senhor Pastor José Ivam do Nascimento, estando diretamente subordinada à Convenção Nacional das Assembléias de Deus no Brasil - Ministério de Madureira - CONAMAD, tendo, atualmente, como Presidente Excelentíssimo Senhor Bispo Dr. Manoel Ferreira.

A CONEMAD-BA, ao longo destes anos, tem se empenhado para promover a união fraternal de todos os Ministros Evangélicos das Assembléias de Deus no Estado da Bahia, buscando, assim, oferecer instalações e infra-estruturar que melhor atenda os Ministros devidamente filiados à CONAMAD e que exerçam suas atividades no Estado da Bahia ou em Campos filiados à CONEMAD-BA.




http://www.conemad-ba.com.br/index.php

domingo, 3 de julho de 2011

O NATAL VEIO DO PAGANISMO.

PROVAS NA HISTÓRIA E NA BÍBLIA.





(Hélio de M. Silva, João Pessoa, dez/1999, baseado em autor desconhecido)

Enciclopédia Católica (edição de 1911): "A festa do Natal não estava incluída entre as primeiras festividades da Igreja... os primeiros indícios dela são provenientes do Egito... os costumes pagãos relacionados com o princípio do ano se concentravam na festa do Natal".

Orígenes, um dos chamados pais da Igreja (ver mesma enciclopédia acima): "... não vemos nas Escrituras ninguém que haja celebrado uma festa ou celebrado um grande banquete no dia do seu natalício. Somente os pecadores (como Faraó e Herodes) celebraram com grande regozijo o dia em que nasceram neste mundo".

Autoridades históricas demonstram que, durante os primeiros 3 séculos da nossa era, os cristãos não celebraram o Natal. Esta festa só começou a ser introduzida após o início da formação daquele sistema que hoje é conhecido como Igreja Romana (isto é, no século 4o). Somente no século 5o foi oficialmente ordenado que o Natal fosse observado para sempre, como festa cristã, no mesmo dia da secular festividade romana em honra ao nascimento do deus Sol, já que não se conhecia a data exata do nascimento de Cristo.

Se fosse da vontade de Deus que guardássemos e celebrássemos o aniversário do NASCIMENTO de Jesus Cristo, Ele não haveria ocultado sua data exata, nem nos deixaria sem nenhuma menção a esta comemoração, em toda a Bíblia. Ao invés de envolvermo-nos numa festa de origem não encontrada na Bíblia mas somente no paganismo, somos ordenados a adorar Deus, a relembrar biblicamente a MORTE do nosso Salvador, e pregar biblicamente esta MORTE e seu significado.

1. JESUS NÃO NASCEU EM 25 DE DEZEMBRO

Quando Ele nasceu "... havia naquela mesma comarca pastores que estavam no campo, e guardavam, durante as vigílias da noite, o seu rebanho." (Luke 2:8). Isto jamais pôde acontecer na Judéia dirante o mês de dezembro: os pastores tiravam seus rebanhos dos campos em meados de outubro e [ainda mais à noite] os abrigavam para protegê-los do inverno que se aproximava, tempo frio e de muitas chuvas (Adam Clark Commentary, vol. 5, página 370). A Bíblia mesmo prova, em Cant 2:1 e Esd 10:9,13, que o inverno era época de chuvas, o que tornava impossível a permanência dos pastores com seus rebanhos durante as frígidas noite, no campo. É também pouco provável que um recenseamento fosse convocado para a época de chuvas e frio (Lucas 2:1).

2. COMO ESTA FESTA SE INTRODUZIU NAS IGREJAS?

The New Schaff-Herzog Encyclopedia of Religious Knowledge (A Nova Enciclopédia de Conhecimento Religioso, de Schaff-Herzog) explica claramente em seu artigo sobre o Natal:

"Não se pode determinar com precisão até que ponto a data desta festividade teve origem na pagã Brumália (25 de dezembro), que seguia a Saturnália (17 a 24 de dezembro) e comemorava o nascimento do deus sol, no dia mais curto do ano.

As festividades pagãs de Saturnália e Brumália estavam demasiadamente arraigadas nos costumes populares para serem suprimidos pela influência cristã. Essas festas agradavam tanto que os cristãos viram com simpatia uma desculpa para continuar celebrando-as sem maiores mudanças no espírito e na forma de sua observância. Pregadores cristãos do ocidente e do oriente próximo protestaram contra a frivlidade indecorosa com que se celebrava o nascimento de Cristo, enquanto os cristãos da Mesopotâmia acusavam a seus irmãos ocidentais de idolatria e de culto ao sol por aceitar como cristã essa festividade pagã.

Recordemos que o mundo romano havia sido pagão. Antes do século 4o os cristãos eram poucos, embora estivessem aumentando em número, e eram perseguidos pelo governo e pelos pagãos. Porém, com a vinda do imperador Constantino (no século 4o) que se declarou cristão, elevando o cristianismo a um nível de igualdade com o paganismo, o mundo romano começou a aceitar este cristianismo popularizado e os novos adeptos somaram a centenas de milhares.

Tenhamos em conta que esta gente havia sido educada nos costumes pagãos, sendo o principal aquela festa idólatra de 25 de dezembro. Era uma festa de alegria [carnal] muito especial. Agradava ao povo! Não queriam suprimí-la."

O artigo já citado da "The New Schaff-Herzog Encuyclopedia of Religious Knowledge" explica como o reconhecimento do dia de domingo (dia em que antes os pagãos adoravam o sol) por parte de Constantino, e como a influência do maniqueísmo (que identificava o Filho de Deus com o sol) deram motivo aos pagãos do século 4o, agora convertidos em massa ao cristianismo, para adaptarem a sua festa do dia 25 de dezembro (dia do nascimento do deus sol), dando-lhe o título de dia do nascimento do Filho de Deus.

Assim foi como o Natal se introduziu em nosso mundo ocidental! Ainda que tenha outro nome, continua sendo, em espírito, a festa pagã de culto ao sol. Apenas mudou o nome. Podemos chamar de leão a uma lebre, mas por isto ela não deixará de ser lebre.

A Enciclopédia Britânica diz:

"A partir do ano 354 alguns latinos puderam mudar de 6 de janeiro para 25 de dezembro a festa que até então era chamada de Mitraica, o aniversário do invencível sol... os sírios e os armênios idólatras e adoradores do sol, apegando-se à data de 6 de janeiro, acusavam os romanos, sustentando que a festa de 25 de dezembro havia sido inventada pelos discípulos de Cerinto."

3. A VERDADEIRA ORIGEM DO NATAL

O Natal é uma das principais tradições do sistema corrupto chamado Babilônia, fundado por Nimrode, neto de Cam, filho de Noé. O nome Nimrode se deriva da palavra "marad", que significa "rebelar". Nimrode foi poderoso caçador CONTRA Deus (Gn 10:9). Para combater a ordem de espalhar-se: criou a instituição de ajuntamentos (cidades); construiu a torre de Babel (a Babilônia original) como um quádruplo desafio a Deus (ajuntamento, tocar aos céus, fama eterna, adoração aos astros); fundou Nínive e muitas outras cidades; organizou o primeiro reino deste mundo. A Babilônia é um sistema organizado de impérios e governos humanos, de explorações econômicas, e de todos os matizes de idolatria e ocultismo.

Nimrode era tão pervertido que, segundo escritos, casou-se com sua própria mãe, cujo nome era Semiramis. Depois de prematuramente morto, sua mãe-esposa propagou a perversa doutrina da reencarnação de Nimrode em seu filho Tamuz. Ela declarou que, em cada aniversário de seu nascimento, Nimrode desejaria presentes em uma árvore. A data de seu nascimento era 25 de dezembro. Aqui está a verdadeira origem da árvore de Natal.

Semiramis se converteu na "rainha do céu" e Nimrode, sob diversos nomes, se tornou o "divino filho do céu". Depois de várias gerações desta adoração idólatra, Nimrode também se tornou um falso messias, filho de Baal, o deus-sol. Neste falso sistema babilônico, a mãe e o filho (Semiramis e Nimrode encarnado em seu filho Tamuz) se converteram nos principais objetos de adoração. Esta veneração do "par mãe-e-filho" se estendeu por todo o mundo, com variação de nomes segundo os países e línguas. Por surpreendentemente que pareça, encontramos o equivalente da "Madona", da Mariolatria, muito antes do nascimento de Jesus Cristo!

Nos séculos 4o e 5o os pagãos do mundo romano se "converteram" em massa ao "cristianismo", levando consigo suas antigas crenças e costumes pagãos, dissimulando-os sob nome cristãos. Foi quando se popularizou também a idéia de "a mãe com o filho", especialmente na época do Natal. Os cartões de Natal, as decorações e as cenas do presépio refletem este mesmo tema.

A verdadeira origem do Natal está na antiga Babilônia. Está envolvida na apostasia organizada que tem mantido o mundo no engano desde há muitos séculos! No Egito sempre se creu que o filho de Ísis (nome egípcio da "rainha do céu") nasceu em 25 de dezembro. Os pagãos em todo o mundo conhecido celebraram esta data séculos antes do nascimento de Cristo.

Jesus, o verdadeiro Messias, não nasceu em 25 de dezembro. Os apóstolos e a igreja primitiva jamais celebraram o natalício de Cristo. Nem nessa data nem em nenhuma outra. Não existe na Bíblia ordem nem instrução alguma para fazê-lo. Porém, existe, sim, a ordem de atentarmos bem e lembrarmos sempre a Sua MORTE (1Co 11:24-26; Jo 13:14-17).

4. OUTROS COSTUMES PAGÃOS, NO NATAL: GUIRLANDA, VELAS, PAPAI NOEL

A GUIRLANDA (coroa verde adornada com fitas e bolas coloridas) que enfeita as portas de tantos lares é de origem pagã. Dela disse Frederick J. Haskins em seu livro "Answer to Questions" (Respostas a Algumas Perguntas): "[A guirlanda] remonta aos costumes pagãos de adornar edifícios e lugares de adoração para a festividade que se celebrava ao mesmo tempo do [atual] Natal. A árvore de Natal vem do Egito e sua origem é anterior à era Cristã."

Também as VELAS, símbolo tradicional do Natal, são uma velha tradição pagã, pois se acendiam ao ocaso para reanimar ao deus sol, quando este se extinguia para dar lugar à noite.

PAPAI NOEL é lenda baseada em Nicolau, bispo católico do século 5o. A Eniclopédia Britânica, 11ª edição, vol. 19, páginas 648-649, diz: "São Nicolau, o bispo de Mira, santo venerado pelos gregos e latinos em 6 de dezembro... conta-se uma lenda segundo a qual presenteava ocultamente a três filhas de um homem pobre... deu origem ao costume de dar em secreto na véspéra do dia de São Nicolau (6 de dezembro), data que depois foi transferida para o dia de Natal. Daí a associação do Natal com São Nicolau..."

Os pais castigam a seus filhos por dizerem mentiras. Porém, ao chegar o Natal, eles mesmos se encarregam de contar-lhes a mentira de "Papai-Noel", dos "Reis Magos" e do "Menino Deus"! Por isso não é de se estranhar que, ao chegarem à idade adulta, também creiam que Deus é um mero mito. - Certo menino, sentindo-se tristemente desiludido ao conhecer a verdade acerca de Papai Noel, comentou a um amiguinho: "Sim, também vou me informar acerca do tal Jesus Cristo!" - É cristão ensinar às crianças mitos e mentiras? Deus disse: "... nem mentireis, nem usareis de falsidade cada um com o seu próximo;" (Lv 19:11). Ainda que à mente humana pareça bem e justificado, Deus, porém, disse: "Há um caminho que parece direito ao homem, mas o seu fim são os caminhos da morte." (Pv 16:25).

Estudados os fatos, vemos com assombro que o costume de celebrar o Natal, em realidade, não é costume cristão mas, sim, pagão. Ele constitui um dos caminhos da Babilônia no qual o mundo tem caído!

5. O QUE A BÍBLIA DIZ SOBRE A ÁRVORE DE NATAL

As falsas religiões sempre utilizaram a madeira, bem como as árvores, com fins de idolatria:

"Sacrificam sobre os cumes dos montes, e queimam incenso sobre os outeiros, debaixo do carvalho, e do álamo, e do olmeiro, porque é boa a sua sombra; por isso vossas filhas se prostituem, e as vossas noras adulteram." (Os 4:13)

"Não plantarás nenhuma árvore junto ao altar do SENHOR teu Deus, que fizeres para ti." (Dt 16:21)

Essas árvores ou pedaços de madeira serviam para adoração e culto doméstico. O pinheiro – símbolo natalino – possui a mesma conotação.

6. É BÍBLICO A TROCA DE PRESENTES?

Biblioteca Sacra, vol. 12, páginas 153-155: "A troca de presentes entre amigos é característico tanto do Natal como da Saturnália, e os cristãos seguramente a copiaram dos pagãos, como o demonstra com clareza o conselho de Tertuliano".

O costume de trocar presentes com amigos e parentes durante a época natalina não tem absolutamente nada a ver com o cristianismo! Ele não celebra o nascimento de Jesus Cristo nem O honra! (Suponhamos que alguma pessoa que você estima está aniversariando. Você a honraria comprando presentes para os seus próprios amigos??... Omitiria a pessoa a quem deveria honrar??... Não parece absurdo deste ponto de vista?!...)

Contudo, isto é precisamente o que as pessoas fazem em todo o mundo. Observam um dia em que Cristo não nasceu, gastando muito dinheiro em presentes para parentes e amigos. Porém, anos de experiência nos ensinam que os critãos confessos se esquecem de dar o que deviam, a Cristo e a Sua obra, no mês de dezembro. Este é o mês em que mais sofre a obra de Deus. Aparentemente as pessoas estão tão ocupadas trocando presentes natalinos que não se lembram de Cristo nem de Sua obra. Depois, durante janeiro a fevereiro, tratam de recuperar tudo o que gastaram no Natal, de modo que muitos, no que se refere ao apoio que dão a Cristo e Sua obra, não voltam à normalidade até março.

Vejamos o que diz a Bíblia em Mateus 2:1,11 com respeito aos presentes que levaram os magos quando Jesus nasceu:

"E, tendo nascido Jesus em Belém de Judéia, no tempo do rei Herodes, eis que uns magoS vieram do oriente a Jerusalém, ... E, entrando na CASA, acharam o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, O adoraram; e abrindo os seus tesouros, ofertaram-LHE dádivas: ouro, incenso e mirra."

7. POR QUE OS MAGOS LEVARAM PRESENTES A CRISTO?

Por ser o dia de seu nascimento? De maneira nenhuma! Pois eles chegaram várias semanas ou meses depois do seu nascimento (Mt 2:16). Ao contrário do que mostram os presépios, Jesus já estava numa casa, não numa estrebaria.

Então, os magos deram presentes uns aos outros para deixar-nos exemplo a ser imitado? Não! Eles não trocaram nenhum presente com seus amigos e familiares, nem entre si mesmos, mas sim presentearam unicamente a CRISTO.

Por que? O mencionado comentário bíblico de Adan Clarke, vol. 5, pg.46, diz: "Versículo 11 ("ofereceram-lhe presentes"). No Oriente não se costuma entrar na presença de reis ou pessoas importantes com as mãos vazias. Este costume ocorre com freqüência no Velho Testamento e ainda persiste no Oriente e em algumas ilhas do Pacífico Sul."

Aí está! Os magos não estavam instituindo um novo costume cristão de troca-troca de presentes para honrar o nascimento de Jesus Cristo! Procederam de acordo com um antigo costume Oriental que consistia em levar presentes ao rei ao apresentarem-se a ele. Eles foram pessoalmente à presença do Rei dos Judeus. Portanto, levaram oferendas, da mesma maneira que a rainha de Sabá levou a Salomão, e assim como levam aqueles que hoje visitam um chefe de estado.

O costume de trocas de presentes de Natal nada tem a ver com o nascimento do Cristo de Deus, é apenas a continuação de um costume pagão.



8. UM "NATAL CORRIGIDAMENTE CRISTÃO" PODE REALMENTE HONRAR A CRISTO?

Há pessoas que insistem em que, apesar das raízes do Natal estarem no paganismo, agora elas não observam o Natal para honrarem um falso deus, o deus sol, senão para honrarem a Jesus Cristo. Mas diz Deus:

"Guarda-te, que não te enlaces seguindo-as, ...; e que não perguntes acerca dos seus deuses, dizendo: 'Assim como serviram estas nações os seus deuses, do mesmo modo também farei eu.' Assim não farás ao SENHOR teu Deus; porque tudo o que é abominável ao SENHOR, e que Ele odeia, fizeram eles a seus deuses; ...". (Dt 12:30-31)

"Assim diz o SENHOR: 'Não aprendais o caminho dos gentios, ... Porque os costumes dos povos são vaidade; ...'" (Jr 10:2-3).

Deus disse-nos claramente que não aceitará este tipo de adoração: ainda que tenha hoje a intenção de honrá-Lo, teve origem pagã e, como tal, é abominável e honra não a Ele mas sim aos falsos deuses pagãos.

Deus não quer que O honremos "como nos orienta a nossa própria consciência":

"Deus é Espírito; e importa que os que O adoram O adorem em espírito e em verdade". (Jo 4.24).

O que é a verdade? Jesus disse que a Sua palavra, a Bíblia, é a verdade (Jo 17:17). E a Bíblia diz que Deus não aceitará o culto de pessoas que, querendo honrar a Cristo, adotem um costume pagão:

"Mas em vão me adoram, ensinando doutrina que são preceitos dos homens." (Mt 15:9).

A comemoração do Natal é um mandamento (uma tradição) de homens e isto não agrada a Deus.

"E assim invalidastes, pela vossa tradição, o mandamento de Deus" (Mt 15:6).

"Não farás assim ao Senhor teu Deus, porque tudo o que é abominável ao Senhor, o que Ele odeia, fizeram eles aos seus deuses."

Não podemos honrar e agradar a Deus com elementos de celebrações pagãs!

9. ESTAMOS NA BABILÔNIA, SEM O SABERMOS

Nem precisamos elaborar: quem pode deixar de ver nausebundos comercialismo, idolatria, e transigência por trás do "Natal"?... E que diz Deus? Devemos "adaptar e corrigir o erro"? Ou devemos praticar "tolerância zero, separação total"?

"Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas." (Ap 18:4)



10. AFINAL, A BÍBLIA MOSTRA QUANDO NASCEU JESUS?

Jesus Cristo nasceu na festa dos Tabernáculos, a qual acontecia a cada ano, no final do 7º mês (Etenim) do calendário judaico, que corresponde ao mês de setembro do nosso calendário. A festa dos Tabernáculos (ou das Cabanas) significava Deus habitando com o Seu povo. Foi instituída por Deus como memorial, para que o povo de Israel se lembrasse dos dias de peregrinação pelo deserto, dias em que o Senhor habitou no Tabernáculo no meio de Seu povo (Lv. 23:39-44; Ne. 8:13-18 ).

Em João 1:14 ("E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.") vemos que o Verbo (Cristo) habitou entre nós. Esta palavra no grego é skenoo = tabernaculou. Devemos ler "E o Verbo se fez carne, e TABERNACULOU entre nós, e...". A festa dos Tabernáculos cumpriu-se em Jesus Cristo, o Emanuel (Is. 7:14) que significa "Deus conosco". Em Cristo se cumpriu não apenas a festa dos Tabernáculos, mas também a festa da Páscoa, na Sua morte (Mt. 26:2; I Co. 5:7), e a festa do Pentecostes, quando Cristo imergiu dentro do Espírito Santo a todos os que haveriam de ser salvos na dispensação da igreja (At 2:1).

Vejamos nas Escrituras alguns detalhes que nos ajudarão a situar cronologicamente o nascimento de Jesus:

· Os levitas eram divididos em 24 turnos e cada turno ministrava por 15 dias; 1Cr 24:1-19 (24 x 15 dias = 1 ano)

· O oitavo turno pertencia a Abias (1Cr 24:10)

· O primeiro turno iniciava-se com o primeiro mês do ano judaico – mês de abibe Ex 12:1-2; 13:4; Dt 16:1.

Temos a seguinte correspondência:

Mês (número)
Mês (nome, em Hebraico)
Turnos
Referências

1
Abibe ou Nisã = março
1 e 2
Êx 13:4 Ester 3:7

2
Zive = abril
3 e 4
1Re 6:13

3
Sivã = maio
5 e 6
Est 8:9

4
Tamuz = junho
7 e 8 (Abias)
Jr 39:2; Zc 8:19

5
Abe = Julho
9 e 10
Nu 33:38

6
Elul: agosto
11 e 12
Ne 6:15

7
Etenim ou Tisri = setembro
13 e 14
1Rs 8:2

8
Bul = outubro
15 e 16
1Rs 6:38

9
Chisleu = novembro
17 e 18
Ed 10:9; Zc 7:

10
Tebete = dezembro
19 e 20
Et 2:16

11
Sebate = janeiro
21 e 22
Zc 1:7

12
Adar = fevereiro
23 e 24
Et 3:7




Zacarias, pai de João Batista, era sacerdote e ministrava no templo durante o "turno de Abias" (Tamuz, i.é, junho) (Lc 1:5,8,9). Terminado o seu turno voltou para casa e (conforme a promessa que Deus lhe fez) sua esposa Isabel, que era estéril, concebeu João Batista (Lc 1:23-24) no final do mês Tamus (junho) ou início do mês Abe (julho). Jesus foi concebido 6 meses depois (Lc 1:24-38), no fim de Tebete (dezembro) ou início de Sebate (janeiro). Nove meses depois, no final de Etenim (setembro), mês em que os judeus comemoravam a Festa dos Tabernáculos, Deus veio habitar, veio tabernacular conosco. Nasceu Jesus, o Emanuel ("Deus conosco").

Não guarde só para você! Envie cópia a um amigo(a).

O TEMPO E O AMOR





Mensagem de Fé e Esperança 03/07/2011


"Era uma vez, uma ilha onde moravam todos os sentimentos... a Alegria, a Tristeza, a vaidade, a Sabedoria, o Amor ... e muitos outros. Um dia, avisaram para os moradores que ela seria inundada. Apavorado, a Amor cuidou para que todos os sentimentos se salvassem. Todos correram e pegaram seus barquinhos para irem até um morro bem alto.

Só o Amor não se apressou. Ele queria ficar um pouco mais em sua ilha. E quando já estava quase se afogando, o Amor correu para pedir ajuda.
Estava vindo a Riqueza e ele disse : - Riqueza, me leva com você?
A Riqueza disse : - Não posso, pois meu barco está cheio de ouro e prata e não caberá você nele. Passou a Vaidade e o Amor, então, disse : - Vaidade, me leva com você?
E a Vaidade respondeu : - Não posso, você vai sujar todo o meu barco novo.
Daí, passou a Tristeza e o Amor pediu : - Tristeza, posso ir com você?
E a Tristeza respondeu : - Ah, Amor! Estou tão triste que preciso ficar sozinha.
Passou a Alegria, mas ela estava tão alegre que nem deu ouvidos ao Amor. Já desesperado, achando que ia ficar só, o Amor começou a chorar.
Então, passou um velhinho e disse : - Sobe Amor! Eu te levo. O Amor ficou tão feliz que se esqueceu de perguntar o nome do velhinho. Chegando ao alto do morro, o Amor perguntou a Sabedoria : - Sabedoria, quem era o velhinho que me trouxe até aqui?
E a Sabedoria respondeu : - Era o Tempo.
E o Amor disse : - O Tempo ?
Mas por que só o Tempo pôde me trazer até aqui?
E a Sabedoria respondeu : - Porque só o Tempo é capaz de entender um Grande Amor!"

INSTALANDO O AMOR

Anonimo









E no Setor de "Atendimento ao CLIENTE"....

ATENDENTE: Boa tarde Senhora.

Em que lhe posso ser útil ?

CLIENTE: Comprei o seu programa AMOR, mas até agora não consegui instalar. Eu não sou técnica no assunto, mas acho que posso instalar com a sua ajuda. O que eu devo fazer primeiro?

ATENDENTE: O primeiro passo é abrir o seu CORAÇÃO. A senhora encontrou seu CORAÇÃO?

CLIENTE: Sim, encontrei. Mas há diversos programas funcionando agora. Tem algum problema em instalar o AMOR enquanto outros programas estão funcionando?

ATENDENTE: Que programas estão funcionando, senhora?

CLIENTE: Deixe-me ver... Eu tenho BAIXAESTIMA.EXE, RESSENTIMENTO.COM, ODIO.EXE e RANCOR.EXE funcionando agora.

ATENDENTE: Nenhum problema. O AMOR apagará automaticamente RANCOR.EXE de seu sistema operacional atual. Pode ficar em sua memória permanente, mas não vai causar problemas por muito tempo para outros programas. O AMOR vai reescrever BAIXAESTIMA.EXE em uma versão melhor, chamada AUTOESTIMA.EXE. Entretanto, a senhora tem que desligar completamente o ODIO.EXE e RESSENTIMENTO.COM. Esses programas impedem que o AMOR seja instalado corretamente. A senhora pode desligá-los?

CLIENTE: Eu não sei como desligá-los. Você pode me dizer como?

ATENDENTE: Com prazer! Vá ao Menu e clique em PERDAO.EXE. Faça isso quantas vezes forem necessárias, até o ODIO.EXE e RESSENTIMENTO.COM serem apagados completamente.

CLIENTE: Ok! Terminei! O AMOR começou a instalar-se automaticamente. Isso é normal?

ATENDENTE: Sim, é normal. A senhora deverá receber uma mensagem dizendo que reinstalará a vida de seu coração. A senhora tem essa mensagem?

CLIENTE: Sim, eu tenho. Está completamente instalado?

ATENDENTE: Sim. Mas lembre-se: a senhora só tem o programa de modelo básico. A senhora precisa começar a se conectar com outros CORAÇÕES a fim de obter melhorias.

CLIENTE: Oh! Meu Deus! Eu já tenho uma mensagem de erro. Que devo fazer?

ATENDENTE: O que diz a mensagem?

CLIENTE: Diz: "ERRO 412 - O PROGRAMA NÃO FUNCIONA EM COMPONENTES INTERNOS". O que isso significa?

ATENDENTE: Não se preocupe, senhora. Este é um problema comum. Significa que o programa do AMOR está ajustado para funcionar em CORAÇÕES externos, mas ainda não está funcionando em seu CORAÇÃO. É uma daquelas complicadas coisas de programação, mas em termos não-técnicos, significa que a senhora tem que "AMAR" sua própria máquina antes que possa amar outra.

CLIENTE: Então, o que devo fazer?

ATENDENTE: A senhora pode achar o diretório chamado "AUTO-ACEITACAO"?

CLIENTE: Sim, encontrei.

ATENDENTE: Excelente! A senhora está pegando prática nisso!

CLIENTE: Obrigada!

ATENDENTE: De nada. Faça o seguinte: clique nos arquivos BONDADE.DOC, AUTOESTIMA.TXT, VALORIZE-SE.TXT, PERDAO.DOC e copie-os para o diretório "MEU CORAÇÃO". O sistema irá reescrever todos os arquivos em conflito e começará a consertar a programação defeituosa. Também a senhora precisa apagar AUTOCRITICA.EXE de todos os diretórios e depois esvazie a sua lixeira para certificar-se de que nunca voltem.

CLIENTE: Consegui! Meu CORACAO está cheio de arquivos realmente puros! Eu tenho no meu monitor, agora, o SORRISO.MPG e está mostrando que PAZ.EXE, CONTENTAMENTO.COM e BONDADE.COM foram instalados automaticamente no meu CORACAO.

ATENDENTE: Então, terminamos! O AMOR está instalado e funcionando, Ah! Mais uma coisa antes de eu ir.

CLIENTE: Sim?

REPRESENTANTE: O AMOR é um freeware (programa grátis).Faça o possível para distribuir uma cópia de seus vários modelos a quem a senhora encontrar e, dessa forma, a senhora receberá de volta dessas pessoas novos modelos verdadeiramente puros.

CLIENTE: Obrigada pela sua ajuda!

Que tal agora fazer um up-grade no seu coração e colocar uma versão mais moderna do AMOR? Não perca tempo, pois você deve saber que essas coisas precisam ser atualizadas quase que diariamente.

Namoro. Quais os limites do relacionamento físico?

Ariane Nishimura





Até onde podemos ir no namoro? Quais os limites do relacionamento físico? Como lidar com impulsos sexuais e não desagradar a Deus ao mesmo tempo? Quantas perguntas e interrogações para nós, jovens cristãos. Sabemos que não devemos ter relação sexual antes do casamento, mas e o resto? Até onde o beijo e as carícias são saudáveis?

Infelizmente não temos um guia sobre o certo e o errado no relacionamento físico e a Palavra de Deus não diz claramente nada sobre isso, mas temos princípios que podem nos ajudar a levar um relacionamento no namoro que agrade a Deus. Uma coisa é certa: não é algo fácil mas vale a pena. Por trás de toda a obediência existe uma grande benção de Deus.

Como tudo o que existe na vida, o namoro faz parte de um processo que tem um começo e um fim. Começa com uma amizade especial, passa pelo namoro e noivado e tem como fim o casamento. É como uma corrida que tem linha de partida e chegada. O perigo é quando nos desviamos do percurso.
O relacionamento físico sempre nos leva a querer mais, e quando a intimidade se desenvolve, retroceder é quase impossível. Se você dá as mãos, vai querer abraçar, se abraça, quer beijar. Depois do beijo vem as carícias, que em pouco tempo, ficam mais íntimas. De repente, quando menos se espera, vocês se relacionam sexualmente ou quase chegam lá. Mas vocês não queriam isso, vocês queriam agradar a Deus e ter um namoro legal. O que fazer então?
O sexo tem um lugar, uma hora especial na vida de uma mulher e um homem, o que deve acontecer só depois do casamento (Hb13:4) e faz parte do final do processo. Até chegar lá, é preciso aprender a lidar com os desejos e impulsos sexuais, que são como um vulcão adormecido. Se o cutucarmos, ele acorda antes do tempo e produz estragos.

Uma coisa é importante: os impulsos sexuais foram criados por Deus, são parte da Sua benção, mas se utilizados fora do tempo, levam ao pecado, à culpa e à vergonha. Porque então acordar o vulcão? Deus está orientado em nosso padrão de namoro e pode nos dirigir e orientar, basta buscarmos sua direção. Ele anseia por casais de namorados que queiram acima de tudo, santidade. Creio que por trás de tudo isso existe algo profético e precioso para todos nós.
Jesus está voltando e poderemos ter o privilégio de testemunhar sua vinda. Mas Ele vem para encontrar sua noiva (a Igreja), sem mácula. Ele vem para nos encontrar! O nosso padrão de namoro não é uma mera questão de fazer ou deixar de fazer algo, mas reflete o nosso amor pelo Senhor e nossa vontade de honrá-lo da melhor forma. Talvez tenhamos que nos sacrificar e dizer não às coisas que todo mundo faz e que podem nos dar prazer. Mas se tudo isso é para agradar ao Senhor e honrá-lo, então deve valer a pena. Porque não? Porque não tentarmos ser diferentes do mundo em vez de aceitarmos e copiarmos seus padrões?
Que você e eu possamos erguer uma nova bandeira na área de relacionamentos. Que possamos honrar e louvar ao Senhor através de nossos namoros. "Porque esta é a vontade de Deus, a saber, a vossa santificação: que vos abstenhais da prostituição, que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santidade e honra, não na paixão da concupiscência, como os gentios que não conhecem a Deus; ninguém iluda ou defraude nisso a seu irmão, porque o Senhor é vingador de todas estas coisas, como também antes vo-lo dissemos e testificamos. Porque Deus não nos chamou para a imundícia, mas para a santificação." (I Tessalonicenses 4:3-7) ( Reproduzido com autorização da revista Lado a Lado) Do site eucreio.com

REFLEXÃO

Pr. Elinaldo Renovato de Lima

Tem sido comum a pergunta feita pelos adolescentes e jovens: até que ponto podemos ter intimidades no namoro? A mensagem acima resume a resposta a ser dada.

O namoro do jovem com uma jovem cristã deve ser diferente do namoro entre jovens ímpios, que não conhecem a Deus, que se baseiam numa ética materialista e hedonista (voltada para o prazer).

É presico anotarmos que a Bíblia vê o corpo não apenas como um conjunto de órgãos humanos, biológicos. Não mostra apenas cabeça, tronco e membros. Muito mais que isso. A Palavra de Deus nos mostra que o corpo, na ótica de Deus, é o TEMPLO DO ESPÍRITO SANTO, e é PROPRIEDADE DE DEUS! E isso nos enseja enormes implicações de ordem espiritual e moral, levando-nos a fazer algumas outras perguntas com relação ao que podemos fazer com o corpo, individualmente, e no relacionamento entre namorados, noivos e mesmo entre casais.

Com relação ao namoro entre jovens cristãos, considerando que o corpo é templo do Espírito Santo, entendemos que não podem ir além dos limites da santidade, da obediência e do respeito à visão bíblica do corpo como templo do Espírito Santo. A articulista acima diz que "O relacionamento físico sempre nos leva a querer mais, e quando a intimidade se desenvolve, retroceder é quase impossível. Se você dá as mãos, vai querer abraçar, se abraça, quer beijar. Depois do beijo vem as carícias, que em pouco tempo, ficam mais íntimas", levando os namorados à prática de atos sexuais antes do casamento, o que é contrário ao princípio da santidade e da pureza do sexo entre jovens.
Outro aspecto é que o corpo é PROPRIEDADE DE DEUS (ver 1 Co 6.129,20). Se assim cremos e obedecemos a Deus, não podemos simplesmente USAR O CORPO, visando o prazer ilícito, com a prática de sexo antes do casamento.

Na verdade, o verdadeiro amor sabe esperar (1 Coríntios 13), onde lemos: "O amor...não se porta inconvenientemente, não busca os seus interesses..tudo sofre, tudo crê, tudo espera...".

Se, no namoro, os jovens não sabem esperar pelo casamento, não existe amor, mas a paixão inflamada do sexo, que se torna irresistível, e leva muitos ao pecado da fornicação.

Sabemos que não é fácil viver de acordo com esses princípios bíblicos, num mundo que não se guia pela Bíblia. A juventude de hoje é guiada de modo massificante e avassalador pelos valores materialistas, relativistas e hedonistas de nosso século. Em matéria de sexo, a única orientação é que o adolescente, mesmo de 11 ou 12 anos use a camisinha. O resto é permitido e , segundo essa filosocia, nada é errado.

Porém, se nos guiamos pela Palavra de Deus, conforme o Salmo 119.9, responderemos a pergunta: "Como purificará o jovem o seu caminho?", em outras palavras, "Até onde ir no namoro, sem pecar?", a resposta é direta e incisiva, sem arrodeios: "Observando-o segundo a tua palavra".

CONCLUINDO: O verdadeiro amor cristão anda de mãos dadas com a pureza, abraçado com a santidade, e caminhando ao lado de Cristo, em todos os momentos.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

VALORIZANDO OS PAIS

Pr. Elinaldo Renovato de Lima





Certo filho era muito desobediente a seus pais. Como criança, viveu normalmente, ao lado dos pais, aceitando sua autoridade, mas, quando na adolescência, sofreu a influência dos amigos na escola, na rua, e tornou-se rebelde, não dando valor a seus pais. Os anos se passaram e, já casado, pai de filhos, sentiu como era difícil ser pai. E se lembrou da luta que seus pais tiveram com ele para educa-lo, orienta-lo na vida espiritual, e em todos os aspectos. Um dia, seu pai veio a falecer. Diante do caixão, ele sentia remorso, e chorava, dizendo quanto seu pai fora importante para a sua formação. Elogiou o pai, morto, dizendo palavras que nunca pensara em dizer-lhe enquanto em vida. Aquele filho só aprendeu a valorizar seu pai tarde demais. Que Deus nos ajude a ser gratos a Ele pelos pais, de acordo com Sua Palavra. Nesse pequeno estudo, desejamos que os adolescentes e jovens entendam como valorizar seus pais.

1. GUARDANDO A PALAVRA DE DEUS (Sl 119-11)
Adolescentes e jovens só poderão ser felizes, na vida, se procurarem obedecer a Palavra de Deus, lendo-a; ouvindo-a de seus pais , ou na igreja (muitos pais não são crentes). Sadraque, Mesaque e Abdênego, jovens crentes, foram lançados no fogo, e salvos por Deus, porque obedeciam a Palavra. Ester soube viver no palácio do rei, pois conhecia e obedecia a Deus.

2. OBEDECENDO E HONRANDO PAI E MÃE (Ef 6.1-3)
A Bíblia diz aos jovens: "Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa, para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra". "Vós, filhos, obedecei em tudo a vossos pais, porque isto é agradável ao Senhor (Cl 3.20). A obediência é uma atitude de justiça dos filhos para com os pais e para com Deus. É agradável. Ao contrário, a desobediência desonra e é desagradável.

A honra dos filhos aos pais é garantia de futuro feliz: é mandamento; a promessa: felicidade ("te vá bem"); muito anos de vida; há muitos que morrem cedo, ou vivem infelizes, pois Deus cobra deles a desobediência à sua palavra. Essa cobrança pode vir depois, no casamento, na velhice. Em Ec 12.1, adverte a Bíblia: "Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: não tenho neles contentamento". Os jovens crentes precisam estar atentos ao que está acontecendo no mundo de hoje:

- crise de relacionamento com os pais: é ação maligna para desestruturar a família;

- espírito de rebeldia e desobediência aos pais: é ação do diabo para prejudicar os jovens, privando-os das bênçãos de Deus quanto a seu futuro;

- libertinagem, permissividade, fruto da (des)educação moderna; o melhor referencial é a Bíblia;

- filhos querem mandar nos pais: é subversão da ordem de Deus para a família;

3. OUVIR A INSTRUÇÃO DOS PAIS
" Filho meu, ouve a instrução de teu pai e não deixes a doutrina de tua mãe" (Pv 1.8). É preciso saber ouvir. Não apenas escutar. Quando os pais ensinam os filhos, de acordo com a Palavra de Deus, é muito importante saber ouvir para obedecer e honrar. Em Provérbios 4.1-10, temos preciosos ensinamentos para os filhos;

"1 Ouvi, filhos, a correção do pai e estai atentos para conhecerdes a prudência.

2 Pois dou-vos boa doutrina; não deixeis a minha lei.

3 Porque eu era filho de meu pai, tenro e único em estima diante de minha mãe.

4 E ele ensinava-me e dizia-me: Retenha as minhas palavras o teu coração; guarda os meus mandamentos e vive.

5 Adquire da sabedoria, adquire a inteligência e não te esqueças nem te apartes das palavras da minha boca.

6 Não desampares a sabedoria, e ela te guardará; ama-a, e ela te conservará.

7 A sabedoria é a coisa principal; adquire, pois, a sabedoria; sim, com tudo o que possuis, adquire o conhecimento.

8 Exalta-a, e ela te exaltará; e, abraçando-a tu, ela te honrará.
9 Dará à tua cabeça um diadema de graça e uma coroa de glória te entregará.

10 Ouve, filho meu, e aceita as minhas palavras, e se te multiplicarão os anos de vida".

4. SENDO MOTIVO DE ALEGRIA PARA OS PAIS
"O filho sábio alegra a seu pai, mas o filho louco é a tristeza de sua mãe" (Pv 10.1). O jovem cristão precisa esforçar-se para que, no que depende de si, ser motivo de alegria para seus pais e não de tristeza. Certamente, Deus o recompensará por isso, na sua mocidade e no seu futuro. O que a pessoa planta colhe (Gl 6.7).

5. SENDO AFETIVO COM OS PAIS
"Então, deixou ele os bois, e correu após Elias, e disse: Deixa-me beijar a meu pai e a minha mãe..." (1 Rs 19.20). Elizeu teve a chamada de Deus, mas mostrou que amava seus pais, pedindo ao profeta que deixasse ir primeiro demonstrar seu carinho para com eles. Hoje, muitos filhos crentes são grosseiros com seus pais. Isso, além de prejudicar o relacionamento, é pecado, sendo motivo de cobrança de Deus da vida dos jovens, na mocidade ou no casamento, mais tarde. É preciso entender os pais. Eles são de outra geração. Muitos não estudaram, não tiveram condições de absorver idéias novas e conhecimentos atuais. Mas os filhos de hoje vieram ao mundo por meio deles. Por isso , precisam ser gratos a Deus, amando, obedecendo e honrando os pais.

CONCLUSÃO

Que Deus abençoe aos jovens e adolescentes, para que entendam o valor da Palavra de Deus, no que diz respeito ao relacionamento com seus pais. Quando os pais não são crentes, muitas vezes fica mais difícil, mas com a ajuda do Espírtio Santo, tudo é possível (Fp 4.13). Se são pais crentes, é preciso buscar também a graça a a direção do Senhor para que haja um viver feliz, harmonioso e feliz com eles.

Pesquise Aqui!

Itens compartilhados de Marcelo

Musicas

Ocorreu um erro neste gadget

Minha lista de blogs