Itacaré Web Gospel

Translate

VERSÍCULOS BÍBLICO

Seguidores.

Google+ Followers

Comentários

Google+ Badge

terça-feira, 28 de agosto de 2012

O Homossexualismo e a Bíblia

O Homossexualismo e a Bíblia


Pr. Anísio Renato de Andrade

Em 5 de maio de 2011, o STF - Supremo Tribunal Federal – reconheceu a união estável de homossexuais, concedendo-lhes, assim, os mesmos direitos dos casais heterossexuais, tais como herança, comunhão de bens e pensão. Não nos causam preocupação as questões relacionadas ao dinheiro e outras coisas materiais. Se um homem passa ou deixa suas posses a outro, isto é problema de ambos. Entretanto, a decisão abriu caminho para que os gays possam adotar crianças. Logo, a formação das mesmas ficará comprometida por terem, dentro de casa, exemplos de comportamento deturpado. Sofrerão na escola por terem duas mães ou dois pais. Terão, provavelmente, problemas psicológicos severos. Poderão, também, tornarem-se gays, conforme o exemplo que receberam.

Outro aspecto negativo da decisão do STF é que a mesma representou um grande passo rumo à instituição do casamento entre pessoas do mesmo sexo no Brasil, o que pode criar constrangimentos para as igrejas brasileiras e seus pastores.

Diante do exposto, é importante deixar clara a nossa posição, ou melhor, a posição bíblica em relação ao tema:

1- Deus criou homem e mulher, mas não um terceiro ou quarto sexo.

“Criou, pois, Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. Então Deus os abençoou e lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos; enchei a terra.” (Gn.1.27-28).

2- Para quem não crê na bíblia, podemos mencionar a biologia e anatomia. Existem apenas dois sexos na natureza. Quando nasce uma criança, logo se pergunta: “É menino ou menina?”. Ninguém pergunta: “É menino, menina ou gay”?

3- O objetivo de haver homem e mulher é a reprodução e perpetuação da espécie. A maioria dos homossexuais ficam impedidos de realizarem o sonho de terem um filho próprio.

4- Sodoma e Gomorra foram destruídas por causa do pecado, principalmente do homossexualismo (Gn.19). Daí vieram palavras que estão na bíblia e em nossos dicionários: sodomia, sodomita e sodomizar. Estes termos se referem às relações sexuais anais e aos homossexuais (IRs.14.24 e 15.12).

5- A lei de Moisés proibiu a relação sexual entre dois homens (Lv.18.22), colocando a prática entre as “abominações ao Senhor”. Abominação não é simples erro, mas algo nojento, detestável. A mesma lei proibiu que homens usassem roupas de mulher e vice-versa (Dt.22.5).

6- Para quem se defende, alegando que a lei de Moisés não nos atinge, apresentamos as palavras do apóstolo Paulo, reprovando igualmente o homossexualismo: ITm.1.9-10; ICo.6.9-11.

“semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para como os outros, homem com homem, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a devida recompensa do seu erro” (Rm.1.27).

7- O verso 11 de ICo.6, apresenta esperança para os GLSBT. Alguns deles, residentes em Corinto, foram libertos e curados, mediante o poder de Deus. O mesmo ocorre ainda hoje para aqueles que desejam a libertação.

CAUSAS DO HOMOSSEXUALISMO

O que apresentaremos aqui explica algumas situações particulares. Não se trata de regra ou generalização.

1- Iniciação sexual. Muitos homossexuais começaram esse tipo de comportamento por terem sofrido abuso sexual na infância por parte de pessoa do mesmo sexo. Foi o caso de muitos meninos em orfanatos. Parece que a iniciação sexual, conforme o padrão ou fora dele, torna-se marcante para o indivíduo no sentido de nortear sua conduta posterior.

2- A ausência do pai ou da mãe durante a infância pode contribuir para que a criança copie a pessoa errada em seu jeito de ser, falar, vestir, etc. Exemplo: se falta a figura paterna, pode ser que o menino copie características femininas da mãe.

3- Os pais queriam uma filha, mas tiveram um filho, ou vice-versa. Quando isto é revelado à criança e, principalmente, quando a mesma é tratada como se fosse do outro sexo, isto pode funcionar como um estímulo de aparente inversão do gênero.

4- Consagração em culto afro-brasileiro. Algumas pessoas têm sua preferência sexual invertida após serem submetidas a rituais de consagração a entidades espirituais, ou seja, aos demônios. Parece ser esta a causa de haverem tantos pais-de-santo gays.

A TESE DA HOMOFOBIA

Tramita no Congresso Nacional o Projeto de Lei 122, conhecido como “Lei da Homofobia” ou “mordaça gay”, pretendendo tornar crime todo tipo de manifestação contrária aos homossexuais.

A bíblia apresenta o homossexualismo como pecado, mas não ensina a homofobia. Devemos ter aversão ao pecado, mas não ao pecador. Jesus ensinou o amor ao próximo, sejam quais forem seus erros ou modo de ser, mas o amor não significa aceitação de todo e qualquer comportamento.

O homossexualismo é torpeza, conforme dito pelo apóstolo Paulo (Rm.1.27), mas quem mata um homossexual comete algo muito pior.

O que queremos então? Manter a liberdade de expressão, podendo dizer, abertamente, o que concordamos ou não em nossa sociedade.

Já pensou se os fumantes considerarem toda crítica ao cigarro como “fumofobia”. Se o indivíduo quer fumar até morrer, isto é problema dele, mas se fuma em público, isto é problema da comunidade, podendo influenciar as crianças pelo exemplo, contaminar o ambiente, prejudicando a saúde de todos. O homossexualismo funciona da mesma forma. As carícias públicas e o ato de se travestir constituem afronta à moral e aos bons costumes.

Os verdadeiros cristãos nunca aceitarão como normal ou natural esse tipo de relacionamento.

Se a “Lei da Homofobia” for aprovada, haverá motivo consistente para que se proíba o uso da bíblia no país, pois seu conteúdo é claramente contrário aos relacionamentos homoafetivos.

Estamos assistindo a “sodomização” da sociedade. A destruição de Sodoma e Gomorra são figuras do fim apocalíptico deste mundo. Espero que tenhamos uma saída mais feliz do que a de Ló e sua família.

Maranata! Ora, vem Senhor Jesus.

Pr. Anísio Renato de Andrade
Bacharel em Teologia
anisiorenato@ig.com.br
O Perdão


Anísio Renato de Andrade

O perdão é, basicamente, a dispensa do pagamento de uma dívida. Esse é o sentido mais natural e aplica-se no caso em que o devedor não tem como pagar e depende da misericórdia do credor. Logo, o perdão significa que não haverá mais cobrança, nem castigo. A Bíblia estende essa idéia para os pecados, as ofensas, como sendo também dívidas. Nossos pecados contra Deus ou contra outras pessoas, são dívidas espirituais que deveriam ser pagas. O pecado é tudo aquilo que prejudica, ou seja, causa prejuízos de vários tipos (morais, físicos, espirituais, materiais). Seria então necessário reparar esse prejuízo, ou compensá-lo de alguma forma. Aí está a idéia da dívida. Mas, como poderíamos pagar nossa divida diante de Deus? Somos devedores que não têm como pagar. A nossa salvação é que alguém pagou nossa dívida (Colossenses 2.13-14). A morte de Jesus teve exatamente esse objetivo. Como o pecado poderia ser pago? Pela morte do pecador. Porém, Jesus se colocou no lugar dos pecadores e morreu no lugar deles. O que nos resta fazer então? Nada de tentar compensar os pecados através de boas obras, (embora elas devam ser praticadas por outros motivos). Nada de auto-flagelo e penitências. Estaríamos, assim, desprezando a obra de Jesus. O que precisamos é :

1) Reconhecer os nossos pecados.
2) Arrepender. Arrependimento é mudança de rumo. É uma decisão de passar a agir diferente.
3) Confessar os pecados (I João 1.9).
4) Pedir o perdão divino.

Se Deus, tão graciosamente, nos perdoou, devemos também perdoar aqueles que nos ofendem. Se não perdoarmos, também Deus não nos perdoará (Mateus 6.12,14,15). Se Deus é bom para conosco, não podemos ser maus para os nossos irmãos e nem para os nossos inimigos (Mateus 18.15-34 Mateus 5.44-45). Pedro perguntou quantas vezes por dia ele deveria perdoar ao seu irmão. Jesus disse: "setenta vezes sete". Vemos então que não devemos ECONOMIZAR o perdão. A ausência do perdão, a mágoa, o ressentimento, fazem mais mal ao ressentido do que ao que pecou. Manter a mágoa no coração é como segurar uma brasa na mão. O estrago pode ser grande. A falta de perdão, o ódio, pode causar até doenças. Por outro lado, a pessoa que não foi perdoada, fica, de alguma forma, presa espiritualmente.

Como dissemos, não temos como pagar nossa dívida para com Deus. Entretanto, se o nosso pecado contra o irmão envolver um prejuízo material, devemos ressarci-lo, pagar o prejuízo, se isso for possível (Lucas 19.8 Êxodo 22.1). E, assim como pedimos perdão a Deus, devemos também pedir às pessoas ofendidas. Se, porém, o ofendido já tiver falecido, isso não será impedimento para que Deus nos perdoe, desde que haja arrependimento. (Exemplo: Davi e Urias).

Muitas vezes, pode parecer difícil perdoar. O sentimento é difícil de ser controlado, principalmente em caso de pecados graves, em caso de crimes. Porém, o mais importante é a nossa VONTADE e não o nosso sentimento. Reconhecendo que devemos perdoar, devemos orar dizendo : "Senhor, eu perdôo aquela pessoa, em nome de Jesus". Os sentimentos podem não corresponder no momento, mas isso é uma decisão e não uma emoção. Precisamos declarar o perdão. Se perdoarmos em uma atitude de decisão, com o tempo os sentimentos encontrarão os seus devidos lugares.

********

Sobre este tema, leia também Mateus 5.23-24

Estudo- O VALOR DO SORRISO

O VALOR DO SORRISO


Autor Desconhecido


Sorriso, Isso faz bem ? Quando é sincero, ele quebra o gelo e aproxima as pessoas. Remove muitos preconceitos. amolece corações endurecidos pela descrença e desconfiança; traz alivio e alegria a muitos. Sua mensagem é: eu compreendo.Não se preocupe." E pode ser o começo de uma amizade. Que Arma poderosa é essa ? É o sorriso.

E pode ser o SEU Sorriso. O que é um sorriso ? Certos dicionários o definem como expressão facial em que os cantos da boca se curvam ligeiramente para cima, expressando prazer, aprovação ou alegria. Aí está o segredo de um sorriso amigável. Com um sorriso, a pessoa pode expressar sentimentos e transmitir emoções sem dizer uma palavra. Naturalmente, ele pode também expressar pouco caso ou desdém.

Será que um sorriso faz tanta diferença assim ? Bem, você se lembra de quando o sorriso de alguém lhe trouxe um sentimento de alivio ou o fez sentir-se mais à vontade ? Ou quando a ausência dele o fez sentir-se nervoso ou mesmo rejeitado ? Como vê, um sorriso faz muita diferença, não para quem o dá, mas também para quem o recebe. Jó, disse a respeito de seus adversários (Jó 29:24).
Um sorriso tem o mesmo efeito positivo hoje em dia. Um sorriso amigável pode ajudar a aliviar tensões acumuladas - como a válvula de segurança de uma panela de pressão. Quando nos sentimos tensos ou frustrados, sorrir pode ajudar-nos a aliviar a tensão e a lidar com a frustração. Só para citar um exemplo,
Fernanda; vez por outra percebia que os outros estavam olhando para ela. Presumia que eram olhares criticos, porque as pessoas rapidamente desviavam o olhar quando repararam quando ela havia notado. Ela se sentia solitária e infeliz. Certo dia, uma amiga lhe sugeriu que sorrisse para as pessoas quando olhassem para ela. Fernanda procurou fazer isso por duas semanas e ficou muito surpresa de ver que todos retribuiam o sorriso. A tensão desapareceu. "Minha vida ficou muito mais agradável", diz.

Sem dúvida, um sorriso nos faz sentir mais à vontade com os outros e nos ajuda a ser mais simpáticos. Faz bem a você e aos outros... O sorriso pode afetar as emoções. Ajuda a pessoa a manter uma atitude positiva. E também faz bem à saúde. Como diz o ditado, "rir é o melhor remédio". De fato, especialistas em medicina dizem que a atitude mental tem muito a ver com a Saúde.
Diversos estudos indicam que o estresse prolongado, as emoções negativas e coisas semelhantes enfraquecem o sistema imunológico. Por outro lado, sorrir pode nos fazer sentir bem e as risadas até fortalecer o corpo e a mente. Um sorriso pode ter um grande efeito sobre os outros. Imagine ema situação em que você esteja recebendo um conselho ou admoestação. Que expressão facial gostaria de ver no conselheiro ? Uma expressão fria e sisuda pode transmitir irá, irritação, rejeição ou mesmo hostilidade. Mas não concorda que uma expressão amigável o faria sentir-se mais à vontade e assim mais receptivo ao conselho ?

Não há dúvida de que um sorriso ajuda a diminuir mal-entendidos em situações de tensão. Uma atitude positiva facilita o sorriso Naturalmente, a maioria de nós não é como os atores profissionais que conseguem exibir um sorriso a qualquer momento; nem queremos isso. Queremos que o nosso sorriso seja natural e sincero.

Um instrutor de uma escola de comunicação ensina: "Se não quer que seu sorriso pareça superficial, é importante relaxar e sorrir com vontade." Como sorrir com vontade ? A bíblica pode nos ajudar. Com relação ao que falamos, ela nos diz em (Mateus 12:34,35). Lembre-se de que o sorriso é uma maneira de transmitir seus sentimentos mesmo sem dizer uma palavra. Se lembrando que falamos "da abundância do coração" e que as "coisas boas" procedem de um bom tesouro, torna-se evidente que o sorriso sincero começa nos pensamentos e nas emoções.

REFLEXÃO:

Num mundo tão conturbado, há pessoas que têm dificuldade em sorrir. Entretanto, a Palavra de Deus nos diz que "o coração alegre aformoseia o rosto, mas, pela dor do coração, o espírito se abate" (Provérbios 15:13).
Com a presença de Deus no coração, a pessoa , mesmo passando lutas, pode sorrir, pois recebe do alto a energia espiritual necessária para vencer as dificuldades. O segredo está na comunhão sincera com o Senhor Deus Todo Poderoso.

Pesquise Aqui!

Itens compartilhados de Marcelo

Musicas

Ocorreu um erro neste gadget

Minha lista de blogs